Julgamento amadurece?

Julgamento amadurece?

By 3 de junho de 2015 Combustível 3 Comments

– Por  Wilson GonzaGa –

O julgamento e suas idades:

Aos 10…

Nessa idade meu ainda desconhecido julgamento valorizava as pessoas pela sua força. Para mim as pessoas só tinham importância, quando eram fortes! Quando garotinho eu adorava assistir aqueles filmes de super herói e ler gibis com histórias em que o herói vencia pela força. Quanto mais forte, mais importante era a pessoa.

Aos 20…
Dez anos mais tarde, valorizava as pessoas pelas sua beleza, especialmente as meninas. Quanto mais bonita era a pessoa, mais importante na minha escala de julgamento.

Aos 30…
Sem dúvida nesta fase de crescimento profissional, eu achava que tinha importância as pessoas que tinham grana. Quem tinha dinheiro, para mim, era bem sucedido, aiaiai… quem não tinha grana não tinha tanta importância.

“Aí mudei de ideia, e só não muda de ideia quem não as tem.”

Aos 40…
Nessa fase as pessoas que tinham importância eram as que possuíam inteligência. Essas sim tinham valor! Eu validava essas pessoas pelo seu alto grau de conhecimento.

Aos 50…
A pouco tempo, dez anos atrás, comecei a julgar e a validar as pessoas pela sua capacidade de amar. Quanto mais amor ela expressava, mais eu a respeitava.

Enfim cheguei aos meus 60…
Hoje julgo como julgar é injusto, rs… Sim meu compadre e minha comadre, minha busca é valorizar e amar as pessoas de qualquer jeito, lindas, feias, ricas, pobres, inteligentes, burras ou ainda não tão amorosas. Aprendi que cada um de nós ainda é um universo à parte, e dentro desse universo existem nossas mazelas, os nosso quartos escuros, as nossas esquisitices e as nossa manias de julgar.

Felizmente cada um de nós também abriga um ser amoroso, luminoso e bondoso e é este ser que quero vivenciar nós próximos 10, 20, 30 ou 40 anos de vida. Um grande abraço e um cafuné na sua alma.

Grande abraço e um cafuné na sua alma.

Dr Wilson GonzaGa

Author Wilson GonzaGa

Médico-Psiquiatra e Psicoterapeuta é diretor do Instituto Hermes de transformação humana, profundo conhecedor da alma, tem a capacidade de entender a realidade e as necessidades dos indivíduos e unificar a linguagem psicológica à empresarial. Dono de uma risada inconfundível é entusiasta do desenvolvimento do ser humano e da celebração a vida.

More posts by Wilson GonzaGa

Join the discussion 3 Comments

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!