Na estrada – Índia

Na estrada – Índia

-Por Roberta Martiniano –

Como muitos sabem, fizemos uma grande viagem para Ásia e nesse itinerário incluímos a Índia. Lá ficamos por 23 intensos e escaldantes dias. Não quero falar aqui sobre os pontos turísticos e lugares imperdíveis para se visitar, quero falar sobre a sensação de profundidade que aquele país gerou em mim. Desde que me entendo por gente sonhava em conhecer aquele lugar, na minha cabeça sempre vinham imagens de pessoas com roupas coloridas, iluminadas, espiritualizadas e gurus por toda parte. Dessas imaginações todas, só se confirmaram as pessoas de roupas coloridas, todo resto, não era bem assim…

A Índia é um país onde as pessoas que olham no olho…de verdade. A impressão é que querem saber tudo sobre você, inclusive o que está pensando. Elas te param na rua, querem tirar fotos…não só elas, mas como a família toda….fico me perguntando o que vão fazer com aquela foto que tiraram com uma pessoa que não conhecem, não sabem o nome e muito menos de onde vem!

índia

Na Índia a malandragem é pelo menos 8.000 anos mais avançada do que no Brasil. Aqui a malandragem não disfarça. Se o cara quer te roubar você logo percebe e ele certamente vai usar uma certa violência, seja física ou verbal. Na Índia não! Eles são mestres na arte de enganar…te roubam na maior cara dura, se fazendo de amigos, parceiros e tentando te ajudar. Usam o sexto sentido, leem sua expressão corporal, te levam na lábia. Você custa a acreditar que o cara está realmente te passando a perna. Toda atenção é pouca, eles são profissionais mesmo!

Em contraste a isso, vemos pessoas altamente devotas e espiritualizadas por toda parte. São oferendas, flores, incensos, velas, cantos e rezas. É um mundo muito envolvente, onde as discrepâncias visuais são bem impactantes. Para compor esse cenário, há vacas, muitas vacas. Tem também bastante lixo e pessoas necessitadas, moradores de rua. Sem citar o barulho enlouquecedor das buzinas. Os indianos dirigem com a mão na buzina o tempo todo, tanto é que eles trocam a buzina dos carros a cada seis meses pois perde o som, de tanto que eles usam!

Outra característica que chama muita atenção são as escolas de yoga. Tem milhares! Para mim, que sou praticante há anos, tinha a sensação de que havia finalmente chegado à nascente de um rio, onde tudo surgiu, onde tudo é verdadeiro, onde as pessoas vivem de yoga.

Lá fomos visitar um ashram de yoga já no segundo dia. Foi a amor a primeira vista, ficamos por 16 dias instalados nesse espaço que respirava o verdadeiro yogue lifestyle. Acordavamos com um sino super alto, era o aviso que estava na hora de começar a meditação, as 5:30 da manhã. Finalizada a meditação, dávamos inicio à aula de yoga as 6:00, com duração de duas horas…sim, duas horas! Partíamos para o café da manhã as 8:00, que finalizava com a chamada para a cerimônia Fire Puja, onde entoávamos mantras em volta de uma fogueira sagrada até as 9:00. E assim começava nosso dia. Nesse meio tempo, até a hora do almoço, que era servido 12:30, líamos, conversávamos com outros alunos e as vezes a gente descansavamos. Depois do almoço tínhamos um tempo livre até a próxima aula, que começava as 16:00 e ia até as 18:00. Sim, mais duas horas de aula! Após a aula, jantávamos e era anunciado o horário de silêncio, que ia até as 9:00 da manhã do dia seguinte. Assim vivemos durante 16 dias, praticando 4 horas de yoga e fazendo 12 horas de silencio, todos os dias. Ou seja, no final das contas praticamos 64 horas de yoga em 16 dias! A mesma quantidade de horas que eu praticaria em quase 6 meses no Brasil!

Essas horas foram suficientes para me presentear com a maior sensação de profunda paz interior da minha vida. Dormíamos em uma caminha de solteiro, tomávamos banho de balde, não tínhamos ar condicionado e a temperatura ambiente era de 47 graus, eu não gostava da comida que era servida mas nada disso foi capaz de roubar minha paz. Foram dias em que minha mente estava totalmente conectada com meu corpo, que minha ansiedade deu lugar à serenidade, que meus pensamentos se espaçavam e deram lugar a um grande vazio, o verdadeiro estado meditativo em que a mente sessa e a paz floresce.

Os benefícios do yoga são inúmeros, para os que não conhecem, vamos falar sobre todos eles no Foco na Direção. O bacana é que na Índia se vive a cultura do Yoga, que vai muito além das praticas dos asanas, envolve a alimentação, o cuidado com as palavras e pensamentos e vários rituais diários.

Na lembrança visual vão continuar mulheres com roupas coloridas contrastando com vacas, mendigos e lixos. No coração fica a sensação de vitória por ter alcançado e vivenciado momentos de maior paz e desapego material de toda minha vida. O mais importante, agora eu já sei o caminho da serenidade e posso trazer para o dia-dia quando quiser. Fica também a gratidão a esse país por tanto aprendizado através de olhares tão profundos e curiosos.

Quer saber mais sobre a Índia? Mande uma mensagem que responderemos todas as suas dúvidas!

Leia mas Na Estrada AQUI! 

Author Roberta Martiniano

Empreendedora, Designer em Sustentabilidade pelo Gaia Education, gerente de projetos, publicitária, filha de artista, reikiana, aquariana, yoguini, viciada em viagens e música, ama meditação e espiritualidade. Carioca de coração, e totalmente apaixonada pela dupla sol e mar!

More posts by Roberta Martiniano

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!