Os 4 estágios da vida segundo Carl Jung

Os 4 estágios da vida segundo Carl Jung

By 29 de setembro de 2015 Combustível No Comments

Conheci recentemente essa teoria de Carl Jung e fez tanto sentido que me senti chamada à compartilhar aqui.

“Completamente despreparados, nós damos o passo em direção à tarde da vida. Pior ainda, nós damos esse passo com o falso pressuposto de que as nossas verdades e os nossos ideais vão nos servir como nos serviram até hoje. Mas não podemos viver na tarde da vida de acordo com o programa da manhã da vida. Para o que foi ótimo na parte da manhã será muito pouco à tarde, e o que de manhã era verdade, na noite terá se tornado uma mentira.” Carl Gustav Jung

De acordo com Jung, existem 4 arquétipos principais na vida, seriam 4 estágios que todos nós percorremos durante a existência, consciente ou incosciêntemente, são eles:

1 – O estágio do atleta.

Durante esse estagio, você é mais preocupado com o visual, estética e aparência. Precisa de autoafirmação e se sentir belo. Seu corpo, e como as pessoas te enxergam, é a única coisa que importa na vida.

2 – O estágio do guerreiro.

Nesse estagio sua preocupação principal é sair para conquistar o mundo, fazer o seu melhor, ser o melhor e se doar para as missões. Segundo ele, agimos como heróis e queremos ser iguais a eles. É um estagio em que normalmente se pensa em formas de se ter mais do que todo mundo, um estágio de comparação, onde se derrota as pessoas (concorrência) ao redor para que se possa alcançar mais e mais. Nos sentimos bravos, corajosos, inovadores e valentes.

3 – O estágio da afirmação.

Nesse período, nós descobrimos que o que conquistamos até então não é o suficiente para nos sentir preenchidos, para sermos felizes. Procuramos então formas de fazer a diferença no mundo, para servir aquelas pessoas ao seu redor. Agora sua atenção é voltada para formas de se doar, trocar. Percebemos que, o que perseguimos até hoje, dinheiro, poder, posses, etc, vão nos manter presos à aparência e não atribuímos mais o mesmo valor que atribuíamos antes a essas coisas. Não sentimos mais apego a essas efemeridades da vida. Percebemos que tem muita vida além disso. Aceitamos e somos gratos pelas nossas conquistas, mas estamos prontos para deixá-las ir embora a qualquer momento. Cansamos de viver a vida focados apenas em nós mesmos e buscamos viver uma vida para servir as pessoas. Tudo que queremos fazer nesse estágio é doar. Entendemos que dar é receber, e também entendemos que é hora de parar de ser egoístas e egocêntricos. Queremos deixar um legado no mundo, e fazê-lo um lugar melhor.

4 – Estágio do espírito.

De acordo com Jung, esta será a última etapa de nossa vida, uma fase em que nos damos conta de que nenhum desses 3 estágios são realmente quem somos. Nós percebemos que somos mais do que o nossos corpos, mais do que nossas posses, mais do que os nossos amigos, nosso país e assim por diante. Chegamos à conclusão de que somos seres divinos, seres espirituais tendo uma experiência humana, e não seres humanos tendo uma experiência espiritual. Agora sabemos que esse mundo não é a nossa casa, e nós não somos o que nós pensamos que somos. Estamos neste mundo mas não somos dele. Agora somos capazes de nos observar de uma perspectiva diferente. Nós somos agora capazes de sair da nossa própria mente, fora do nosso próprio corpo e entender quem realmente somos, para ver as coisas como elas são. Nós nos tornamos o observador de nossas vidas. Percebemos que não somos o que nós observamos, mas, o observador do que percebemos.  Esses estágios não estão totalmente relacionados à idade, muitos jovens já se encontram nesse estagio mais espiritual, assim como muitos idoso continuam egoístas, mas a maioria de nós encontra bastante coerência e identificação com essas fases. Hoje o número de pessoas que vivem um estágio espiritual e trás essa consciência de que somos maiores do que esse corpo físico é enorme. O mundo está cada vez mais desperto, fico feliz de conhecer tanta gente no caminho do bem como tenho conhecido.

E você, em que fase da vida se enxerga agora? Essa teoria faz sentido para você?

Mande seu comentários pra gente!

Beijos

Baseado em texto do site The mind Unleashed.

Leia também: Como dizer a verdade, técnica do sanduíche

 

Author Da Cabine

Rodrigo Borges é ócio Criador do Folga na Direção, criativo por natureza, músico por vocação, ator por educação e empreendedor por diversas razões. Formado em Marketing e Agronegócio. Roberta é empreendedora, publicitária, filha de artista, reikiana, aquariana, yoguini, viciada em viagens, ama meditação e espiritualidade. Carioca de coração, e totalmente apaixonada pela dupla sol e mar! Da cabine comandam o Folga na Direção!

More posts by Da Cabine

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!