Na era das tecnologias exponenciais, o que é ser humano? Partindo dessa pergunta, tema do festival, nossos aprendizados começaram meses antes, ainda na preparação do workshop e da roda de diálogo que iríamos oferecer.

Por tratar de temas tão essenciais à vida atual, como tecnologia, impacto, inovação social e humanidade, fomos levados pela onda de conhecimentos e reflexões sobre a direção que a sociedade está tomando e como conectar esse poder interno da consciência com o poder externo das tecnologias.

Como responder à uma pergunta tão ancestral e essencial como “o que é ser humano?”

Foram diferentes pensamentos e possíveis respostas, vindas de todos os lados e logicamente, novas perguntas se abriram.

Compartilho com vocês as perguntas que guiaram nossas atividades ao redor do nosso querido palco itinerante a bordo do Folga Truck:

Ser mais consciente significa ver mais problemas ou mais soluções? Você também está vendo o que estou vendo? Como conversar de forma mais humana? Como acessar nossa consciência para se conectar com os outros através das tecnologias? O que define o ser humano? Qual é a forma ideal de se relacionar na internet? Qual é a forma mais eficiente de trocar conhecimento? Como aproveitar o poder das tecnologias exponenciais?

Fomos presenteados com participações inspiradoras de pessoas de diversos caminhos de vida, buscadores inquietos dispostos à exporem suas ideias e trocarem conhecimentos na busca por um mundo mais harmônico e consciente. Fica uma enorme GRATIDÃO pelas conexões feitas no evento, e a confiança de que temos à nossa frente um futuro exponencial cheio de potencial para tornar-se nosso paraíso. Cabe a nós tomar posse das tecnologias exponenciais para criá-lo.

Lições

O que aprendemos no festival SGB?

Nós, indivíduos, somos seres da natureza e vivemos em tempo linear, em ação continua, uma atrás da outra, cada um buscando seu propósito, sentido de vida, sentido de servir. Como na era da tecnologia as coisas estão acontecendo cada vez mais rápido, nossa relação com o tempo está mudando, assim como nossas relações uns com os outros, e é nesse ponto que devemos focar nossa atenção nesta fase de transição. A grande tecnologia do ser humano é a afetividade, inteligência e consciência para perceber as necessidade humanas e usar o poder da tecnologia pra solucioná-las. Além dos aprendizados, a maior contribuição que fica é o SENTIMENTO das conexões criadas no festival. Existe um grupo lindo de sonhador@s e empreendedor@s conscientes que estão se conectando, internamente e externamente, ganhando força a cada dia para solucionar os problemas do mundo e trazer o sonho para a realidade. Esse sentimento é nosso combustível para seguir em frente.

Author Rodrigo Borges

Ócio Criador do Folga na Direção. Criativo por natureza, músico por vocação, ator por educação e empreendedor por diversas razões. Formado em Marketing e Agronegócio.

More posts by Rodrigo Borges

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!