fbpx
Altruísmo – Construa relações inteligentes

Altruísmo – Construa relações inteligentes

By 25 de fevereiro de 2015 Combustível 2 Comments

-Por Aline Angusso –

Amadas e Amados, como é bom dedicar algum tempinho de um dia qualquer para poder conversar com vocês, por meio desse texto. Gratidão, hoje e sempre, por esse espaço no Folga na Direção, e também, pelo tempo de vocês.

Depois de um tema tão importante, como a Empatia, um leitor me sugeriu falar sobre Altruísmo, pois vai bem no fluxo desse rio de qualidades que almejamos para nossas vidas, num mundo, por vezes, carente de ações de bem-aventuranças.

Conhecemos muitas pessoas altruístas, com lindas ações sociais, que se preocupam com o bem-estar do próximo, que saem de sua zona de conforto para melhorar a vida de outrem, seja alimentando uma criança na África, cuidando de alguém com deficiência na Índia, conversando com um idoso em Ribeirão Preto, ensinando alguém a ler e escrever no Amazonas, costurando calçados para carentes na Colômbia, dando aulas de Yoga para alguma comunidade do Rio de Janeiro, enfim inspiradores exemplos.

No altruísmo, acredito que construímos uma ponte sólida de relação inteligente de ganha-ganha, já que não se pode definir ao certo quem ajuda e quem é ajudado e os papéis se confundem. Quantas vezes vamos para um trabalho voluntário e dizemos que fomos mais ajudados do que ajudamos, ou que recebemos muito mais do que demos?

Mas, entendo que, o altruísmo por ser muito nobre e amplo, não deva se restringir apenas àquele momento que realizamos uma benfeitoria, ele pode se estender nas nossas ações do dia a dia, seja desde reciclarmos o lixo para termos um Planeta mais limpo para as futuras gerações a darmos a mão para alguém de nosso convívio.

Uma amiga minha, Patty Lima, que alguns de vocês podem até conhecer, nos contou uma linda história de altruísmo numa trilha que foi fazer, onde, durante o percurso, se sentiu contrariada quando um homem tirou de seu caminho uma cobra e a matou. Muito triste foi buscar silêncio em uma cachoeira, a fim de tentar se acalmar, porém sem sucesso e irritada, levou o maior tombo, porém ao invés de ficar presa à identificação desses sentimentos de raiva e contrariedade, foi procurar o homem para conversar com ele e desvendar o porquê de sua atitude. Ele explicou que uma vez uma cobra quase havia matado sua filha e por isso havia feito o que fez, estava preocupado em zelar pelo bem de todos, enquanto ele cuidava de seus ferimentos causados pelo tombo, e por sua vez, ela também cuidava dos ferimentos dele, ao escutar sua dor, ambos compartilhando medos e tristezas, sombra e luz, como ela bem disse, e que viu em tudo isso, foi mais uma lição, mais uma forma de expressar ainda mais amor e solidariedade.

E a reflexão que te convido é: como você pode levar isso para sua vida? Como importar esse exemplo para o seu coração? Se você tem abundância material, será que é doando um recurso financeiro para aquela escola comprar mais livros? Se você tem muito carinho, será que é doando seu tempo para alguém que precisa de colo? Se você tem raciocínio lógico apurado, será que multiplicando seu conhecimento para construção de casas? Se você tem dom com trabalhos manuais, será que fazendo casaquinhos de lã para bebês? Se você tem facilidade em se expressar, será que tocando piano para o pessoal que quer sair da escravidão das drogas?

E no seu dia a dia? Talvez sendo mais gentil com as pessoas do seu ambiente de trabalho? Ou mais prestativo para com seus colegas de colégio ou faculdade? Estando mais disponível para os mais velhos? Saltando um ponto antes do seu ônibus e colaborando para um transporte público melhor?

Vamos dar cada vez mais força para que essa corrente do bem, seja nutrida com nossa gratidão à serviço, retribuindo em ações concretas para o desconhecido, para o conhecido, para a sociedade, pois o altruísmo é irmão da solidariedade e primo da filantropia, querendo tornar a Terra uma família unida, que no mesmo barco segue o Rio de bençãos da Vida, em direção ao Grande Mar…

Leia também: ConexãoNosso olhar e Você se coloca no sapato do outro?

Author Aline Angusso

"Paulistana, espiritualista, canceriana, yoguini, ex-lutadora de boxe e eterna lutadora pela alegria, poliglota, apaixonada por músicas e mantras, alucinada por make-ups, aspirante à escritora, secretária executiva por descoberta"

More posts by Aline Angusso

Join the discussion 2 Comments

  • Rafaella Schiffini disse:

    Adorei o texto Aline. Gratidão

    Me fez enxergar alguns detalhes que deixamos passar. Temos que praticar muito mais o altruísmo! Mesmo em pequenas coisas no nosso dia-a-dia!

    E você está praticando o altruísmo quando vem compartilhar essas sábias palavras com todo mundo nesse veículo de evolução coletiva, que é o Folga! Gratidão

    :)

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!