fbpx
19 voluntários e um lindo propósito na Amazônia!

19 voluntários e um lindo propósito na Amazônia!

By 26 de novembro de 2014 Combustível 3 Comments
POST AmazoniaFoto capa – Felipe Ludovice

-Por Rodrigo Borges e Roberta Martiniano –

A minha paixão e emoção de pisar na mãe Amazônia já foi declarada no ano passado quando estive naquelas terras sagradas pela primeira vez, (relembre aqui) e dessa vez nosso time era maior. Neste texto colaborativo coletamos depoimentos e fotos de quem esteve nessa linda missão e inaugurou seu sentimento pela floresta:

“Um chamado recebido pelo coração, orientando-me: “Vá, meu filho”. E fui, até o maravilhoso coração da Amazônia, para simplesmente aprender, olhando nos olhos deste povo ancestral que vive as margens do Rio Madeira, pude receber tantos ensinamentos para esta minha existência, senão para todas as próximas.

Posso dizer em síntese, que a prática de verdadeiramente ser UM com o todo e com todos, foi um dos aprendizados que me engrandeceu como pessoa, me tornando mais humano e menos super-homem.

Homens, mulheres, crianças, os animais, a floresta, os elementais, todos unidos em um só propósito, Ser/Estar felizes, trabalhando, brincando, trocando experiências e principalmente, com a Intenção (InTerAção) de Amar a vida!  

E eu aqui, nesta escola maravilhosa, só tenho a Agradecer, a graça de ser, de graça para a graça descer! Gratidão a comunidade ribeirinha do Verdum que me ensinou a Ver de Um”- Julio Saraiva – Juba

Felipe LudoviceFoto – Felipe Ludovice

“A primeira vez na Amazônia é inesquecível. A gente nunca sabe o que vai acontecer de verdade, como seriamos recebidos, mas foi como um degrau para o progresso da minha alma. Hoje tenho certeza que fui muito mais ajudada do que a própria comunidade, cresci como nunca, ganhei força, coragem e confiança porque encarei tudo de frente! Senti que estava no coração do mundo, ela é linda, é pura e precisa ser cuidada com todo o amor que houver nesse mundo!”- Tati Roncato

Felipe LudoviceFoto – Felipe Ludovice

“A Expedição Amazônia foi até agora o trabalho mais gratificante da minha vida. Descobri que o que eu sei, pode ser pouco para alguns, mas de muito valor para outros cujo a vida não lhes ofereceu muitas oportunidades e mesmo assim não deixam de sorrir. Foram semanas de muito trabalho, muitos bichos picando, dores nas costas ao dormir em barraca e rede, um calor insuportável, diferentes hábitos alimentares, falta de água limpa e higiene precária.

O desafio era muito maior do que pensávamos, mas descobrimos que unidos íamos longe. A comunidade ajudou, os voluntários ajudaram, as crianças e a energia vindo da força da floresta. Tudo fluiu. A obra, as artes, criações, composições, etc. Fizemos uma família amada que nos dias finais de trabalho se mostrou grata, saudosa e mais esperançosas.” – Tais Pinto Schiavini

 Amazônia27Foto – Martina Vorbeck

Esses sentimentos foram gerados graças a uma ação bem específica: construir uma fabriqueta de cacau e transformar a antiga, que estava fora dos padrões da vigilância sanitária, em um centro cultural para as crianças. Éramos quase 20 voluntários, convidados e intermediados pelo querido Bruno Gomes, da Pipe (Leia aqui a entrevista dele). Nós, do Folga, e outras empresas parceiras fomos convidadas para fazer uma corrente do bem e colocar o projeto em prática. Topamos na hora!

Sinta um pouco desse amor, neste vídeo lindo feito pela parceira Vision Lights!

Chegamos em um fim de tarde, depois de 11 horas de barco a jato de Manaus (barco normal demora três dias) e logo vimos que o trabalho era muito maior, a comunidade tinha passado pela pior cheia dos últimos 20 anos, ficaram três meses com água até a metade das suas casas, tiveram que abandonar tudo. O impacto visual foi derretido pela doce voz de Dona Lúcia e suas companheiras cantando:

“Seja bem vindo ole le le, seja bem vindo olá lá lá, paz e amor pra vocês, que vieram nos ajudar. Paz e amor pra vocês, que vieram nos ajudar…”

Foto - Martina Vorbeck Foto – Martina Vorbeck

Era noite, e como a companhia aérea extraviou nossa mala com colchão de ar e barraca, fomos presenteados com uma estadia (na rede) na casa da Dona Lucia e por 10 dias ter a honra de compartilhar momentos inesquecíveis na casa de uma família Ribeirinha.

Dona Lucia era daquelas mulheres que nasceram líderes, sempre disponível para servir, era o motor do nosso projeto, das reuniões com a comunidade a pegar no facão e capinar o mato para a construção da fabriqueta, lá estava ela com esse sorriso que dava gosto.

Felipe LudoviceFoto – Felipe Ludovice

Por excesso de chuva e outros problemas, a madeira não estava na construção. O responsável tinha cortado e deixado na mata, resultado: Os 10 homens da expedição com a ajuda de mais 6 da comunidade sairam as 6 da manhã para lombar tora, sabe o que é isso?

Carregar toras de 300 kilos no lombo! Chovia muito! Muita lama e euforia estava presente naquela trilha onde homens até então desconhecidos entraria para uma das dinâmicas mais incríveis das nossas vida. A tora era muito pesada e a trilha muito perigosa, o foco, o trabalho em equipe e as bençãos dos guerreiros da mata era acionada a todo momento, qualquer deslize poderia significar uma perna quebrada ou algo ainda pior. Felizmente saímos desse primeiro dia ilesos e com muitas dores no corpo todo.

Fotos – Richard Hodara

Esse dia daria o tom do sucesso da expedição. Escutamos da boca dos ribeirinhos que nunca uma turma agarrou a causa com tanto afinco, ali ganhamos a CONFIANÇA daquele povo, essa palavra que infelizmente muitos orgãos públicos, algumas Ongs e outras iniciativas fizeram perder o sentido para a comunidade do Verdum, por promessas e projetos que não cumpriram. Uma pena!

Enquanto isso as mulheres limpavam o terreno e interagiam com a comunidade.

Fotos – Richard Hodara

Percebemos que comida, água e tudo que precisam para viver uma vida tranquila, o Verdum tinha, o que faltava eram ferramentas para gerir uma fábrica ou mais do que isso, gerir uma comunidade! Para isso Confiança era fundamental e arrisco dizer que a construção mais importante que deixamos foi essa confiança estabelecida entre eles, pois unidos eles não precisarão de mais ninguém de fora em um futuro próximo.

A expedição foi embalada por músicas do Ale de Maria, esse companheiro que éramos fãns e lá tivemos a honra de compartilhar muitas fogueiras, conversas e risadas. Olha a música que ele recebeu lá:

Esse projeto continua e iremos reunir em fevereiro para traçar os próximos passos, deixaremos vocês atualizados e para quem se interessar, será uma honra contar com a força e o coração de quem se sentir chamado!

Gratidão a Pipe Content House, aos queridos companheiros de projeto e ao sorriso e abraço de cada ribeirinho do Verdum!

Bendita seja a Amazônia!

Nosso combustível é a troca de informação, queremos te ouvir! Mande seus comentários, textos, ou experiências pra gente! Quem sabe o próximo entrevistado é você?!

 

Author Da Cabine

Rodrigo Borges é ócio Criador do Folga na Direção, criativo por natureza, músico por vocação, ator por educação e empreendedor por diversas razões. Formado em Marketing e Agronegócio. Roberta é empreendedora, publicitária, filha de artista, reikiana, aquariana, yoguini, viciada em viagens, ama meditação e espiritualidade. Carioca de coração, e totalmente apaixonada pela dupla sol e mar! Da cabine comandam o Folga na Direção!

More posts by Da Cabine

Join the discussion 3 Comments

Gostou? Então deixe aqui seu comentário!